Oligoterapia
Oligo = Pouco

Pequenas Doses Grandes Efeitos


Segundo Dr. Jacques Menetriér, o "Organismo é o conjunto do sistema de trocas"
A oligoterapia, a qual Ménetrier seu criador gostava de chamar como Medicina das Funções para se dirigir as funções, considerando que a desregulação está na base de todas as doenças, a oligoterapia é a prática terapêutica mais biológica que até hoje se concebeu, pela simples razão de que, com ela, não se introduz no organismo qualquer substância estranha ou adversa porque estas substâncias normalmente se encontram no organismo em pequenas quantidades, alguns até em quantidades tão pequenas que podem ser considerados vestígios ou traços de metais e não metais.

Definição da Oligoterapia
Elementos presentes na célula viva e vegetal em quantidades ínfimas, isto é, em concentrações muito baixas. Participam de um grande número de reações químicas.

Oligoelementos são catalisadores das funções enzimáticas, permitindo, com sua presença, influenciar a velocidade de uma reação sem, contudo, tomarem parte ativa nesta reação. Fornecem as enzimas e energia para que a reação bioquímica ocorra.: São substâncias que se encontram em estado natural no organismo sob forma de vestígio de diversos metais, que participam de um número importante de reações fisiológicas. Sem sua presença ativa no organismo, estas funções são prejudicadas provocando estados patológicos que na primeira fase dão lugar às chamadas doenças funcionais (desequilíbrios), ou seja, aquelas em que a pessoa não se sente bem, mas cujas análises e exames correntes determinam que o seu estado é normal. Efetivamente ainda não há lesão(doença), . O que acontece é que há carência impedindo que o metabolismo se processe para que o órgão desempenhe a sua função, alterando assim o equilíbrio do estado de saúde . Pode, porém acontecer que não haja carência efetiva desse elemento, mas que ele somente esteja inativo, quer dizer, desativado. As causas mais freqüentes destas situações são o stress, a poluição sonora e ambiental e a alimentação desequilibrada e também as adubações químicas, são as principais causadoras das carências de sais minerais nos vegetais que comemos, assim como das carnes que não nos fornecem certos elementos porque, por sua vez o gado não teve matéria para os sintetizar. . O Oligoelemento é um elemento químico de baixo peso molecular presente em pequenas quantidades nas células vivas, sem sua presença ativa no organismo não tem um funcionamento regular, as funções enzimáticas são prejudiciais e o bom funcionamento do organismo é afetado.
A Oligoterapia é uma técnica de equilíbrio dos minerais (zinco e cobre, magnésio, selênio, etc) que se encontram no nosso organismo em quantidades ínfimas e são responsáveis pela nossa força vital.

As pesquisas começadas em 1897 por Gabriel Bertrand, colocaram em evidência os catalisadores como fazendo parte dos micronutrientes essenciais a vida.

Para remediar estas situações podemos e devemos recorrer aos oligoelementos que são sais minerais, em doses infinitesimais que, tendo sido submetidos a uma manipulação de técnica especial, são ativados (ionizados) obtendo-se assim, íons dos mais variados minerais (metais e metalóides) tais como cobre, ferro, iodo, cobalto, magnésio, manganês, etc. Nestas diluições, os sais assemelham-se ao estado natural dos elementos no organismo que, introduzidos neste, vão desencadear as reações que permitem o restabelecimento do metabolismo enzimático que, por sua vez, equilibra as funções orgânicas e, assim, o reequilíbrio do estado de saúde.

A ação dos oligoelementos é essencialmente reguladora, equilibrante, adaptativa e se estende a totalidade do caso.A grande vantagem dos oligoelementos é que sua dosagem é infinitesimal e não provoca efeitos colaterais e nem toxicidade.

Na vida moderna, com hábitos sedentários e alimentação ligeira, favorece ao homem a carência de oligoelementos e a oligoterapia visa restabelecer a função afetada, fazendo com que o prórpio organismo se equilíbrie de forma natural.

A oligoterapia não substitui tratamentos tradicionais, o seu papel é ajudar a prevenir, auxiliar, agregar, potencializar ou otimizar.





TOP