FITOTERAPIA ENERGÉTICA CHINESA

Intermediária entre o Homem e a Natureza



Desde tempos imemoriais o homem vem buscando na fonte da natureza alimentos e medicamentos para a cura de seus males.



O QUE É FITOTERAPIA ?
Como o nome já diz, FITO quer dizer planta e TERAPIA tratamento ou seja uma forma de tratamento pelas plantas medicinais. Contudo este nome é ainda restrito, pois incluso ao tratamento fitoterapia utiliza-se ainda substancias animais e minerais.

QUAL A DIFERENÇA DA FITOTERAPIA CHINESA COM A FITOTERAPIA OCIDENTAL E QUAIS SUAS VANTAGENS ?
As vantagens da fitoterapia chinesa são que ela possui milhares de anos de tradição de uso, seus efeitos medicinais, contra indicações e dosagens já foram estudados tanto empiricamente como hoje cientificamente, comprovando-se aquilo que já se sabia antigamente. Outra vantagem é que o chinês descobriu a função energética da planta ou seja se ela é de natureza quente, fria ou neutra. Isto fica fácil de se entender quando falamos que o gengibre é de natureza quente e o hortelã de natureza fria, pois filosoficamente na medicina chinesa, doenças do frio tem de se aquecer e doenças do calor tem de se esfriar; seria por isso que no inverno inconscientemente usamos gengibre no quentão ?! Outra vantagem ainda é que o chinês observou que cada substancia possui um tropismo por meridianos (canais por onde corre a energia) específicos do nosso corpo, como no exemplo acima o gengibre teria afinidade pelos canais do estômago (Wei) e pulmões (Fei) servindo para problemas de vômitos e resfriados comuns por vento frio. Ainda determinaram os sabores de cada substancias que teriam também um efeito terapêutico, como o doce agindo no baço /estômago ; picante no pulmão ; amargo no coração ; salgado nos rins ; acido no fígado . Logicamente tudo isto esta intrinsecamente ligado a própria base de toda a filosofia medica chinesa, que nesta matéria não cabe menciona-la. Basta dizer ainda que hoje 2/3 da população mundial trata-se com fitoterapia chinesa, tendo se estudado mais de 6 mil substancias ; e ainda que no inicio do século 19 era considerada a medicina mais avançada do mundo.

E quanto a fitoterapia ocidental, no presente caso a utilizada no Brasil, que possui uma das maiores floras e faunas do mundo, sua base filosófica difere um pouca da chinesa, não considerando seus aspectos energéticos de temperatura, sabor, meridianos etc. Pouquíssimas plantas estão estudadas cientificamente, trazendo dificuldades para os profissionais que tem de se valer das informações empíricas tradicionais. Outro fator agravante é a falta de investimentos na área, falta de controle adequado na qualidade, falta de incentivos na produção comercial.

COMO DEVE SER UMA CONSULTA COM UM FITOTERAPEUTA ENERGÉTICO?
Um Fitoterapeuta energético, teve ter conhecimento profundos da medicina tradicional chinesa . Seu diagnostico vai se basear no desequilíbrio energético do paciente, com interrogatório, observação, apalpação, verificação do pulso, língua, aspectos emocionais, ambientais, familiares e outros fatores que determinaram seu desequilíbrio.

O tratamento visa restabelecer o equilíbrio através de uma conduta terapêutica.

Esta conduta tem como base a filosofia de vida taoísta que procura manter a energia formadora da vida (Qi ancestral) forte, plena e distribuída por todo o organismo. Conhecendo os princípios da natureza e vivendo a favor desta, manteremos o Qi (energia) forte.

Os princípios do TAO, o Yin e Yang, os 5 movimentos e outros vão formar o corpo da MTC que se divide em diagnostico e tratamento, sendo este ultimo o objetivo deste texto.

O tratamento se divide em 3 momentos:
1a. A natureza ajudando os doentes – medicamentos de origem vegetal, mineral e animal.
2a. O homem ajudando o homem – seções terapêuticas de Acupuntura e, ou
Tui-na (massagem chinesa).
3a. O próprio doente ajudando a si mesmo – Tai-Chi-Chuan ("exercícios”),
Tao-In ("busca interna”) e Qi Kun.

Na grande maioria das vezes somente a Fitoterapia será suficiente no tratamento.


O QUE É UTILIZADO NO TRATAMENTO E O QUE TRATA ?
Após o diagnostico, vamos utilizar formulas magistrais em pílulas, pó ou líquidos já prontas e existentes no mercado ou se necessário uma formulas manipulada individualizada com um efeito especifico desejado. Poderemos fazer mão também de uma formula para uso em decocto ou seja chá e que culturalmente no Brasil é difícil a aceitação por motivo do gosto, falta de tempo e dificuldade no preparo. As capsulas ou pills são mais aceitas pelos Brasileiros. Hoje a fitoterapia chinesa esta tão avançada que até fitoterapicos injetáveis podem ser utilizados e como visa restabelecer o equilíbrio energético do paciente, inicialmente qualquer patologia pode ser tratada com Fitoterapia Chinesa.

Fitoterapia Chinesa

Uma outra visão das plantas e animais.



A Fitoterapia Chinesa, faz parte de um sistema médico milenar, muito maior e mais abrangente, que é a Medicina Tradicional Chinesa.

A Fitoterapia Chinesa consiste no uso de folhas, flores, frutos, raízes, cascas de plantas e também partes de animais, como ossos, para uso terapêutico. As diferentes maneiras de preparo de plantas medicinais para sua utilização na Fitoterapia Chinesa, são muito importantes.

O diagnóstico é feito após responder à um grande questionário baseado em hábitos alimentares, histórico médico, estilo de vida, estados mental e emocional, ginecologia, exames da língua, e pulsação. Após chegar ao diagnóstico, o fitoterapeuta chinês, escolhe uma receita que mais se aproxime do quadro médico do paciente, prescrevendo de cinco a quinze ervas, combinadas entre si. Raramente é usada uma só erva. Após esta primeira consulta, que tem a duração aproximada de uma hora e meia, o paciente deve voltar a se consultar pelo menos uma vez por semana, ou a cada quinze dias, para que ajustes nas dosagens sejam feitos. As ervas não são ingeridas por mais de trinta dias sem uma prévia consulta com o fitoterapeuta.

As ervas tem sabores peculiares, como acre, doce, amargo, salgado, azedo, e suave. Existem também diversas temperaturas, como quente, frio, morno, neutro, fresco e outras intermediárias. A Fitoterapia Chinesa, diz que doenças quentes devem ser tratadas com ervas frias, e doenças frias devem ser tratadas com ervas quentes. Estas preparações levam o paciente ao equilíbrio, facilitando a digestão para que as ervas sejam bem absorvidas.

Muitas ervas são proibidas durante a gravidez, pois podem ajudar o aborto. Não faça de maneira nenhuma a auto- medicação.

Estaremos abordando com mais detalhes as ervas chinesas e suas propriedades em nossos próximos artigos.

Por
Equipe de jornalismo
Planeta Natural
jornalismo@planetanatural.com.br





TIRE SUAS DÚVIDAS QUANTO AOS FITOTERÁPICOS:





O que é FITOTERAPIA CHINESA?
O uso de ervas medicinais na Medicina Chinesa, feito há mais de 5 mil anos, é provavelmente o mais antigo do mundo. Após a abertura das importações nós pudemos dispor dessa terapia milenar extraída de ervas medicinais em forma de comprimidos que podem ser tomados isoladamente ou em associação com Acupuntura, complementando o recurso terapêutico.

Quais são as vantagens da FITOTERAPIA CHINESA?
A China é um país que possui larga experiência no uso da Fitoterapia, associada à técnica moderna de fabricação farmacológica, o que pode dispensar o incômodo de, por exemplo, tomar chás a toda hora em grande quantidade. Atualmente, as fitoterapias são oferecidas em forma de comprimidos de fácil consumo. As outras vantagens da fitoterapia são:

– Sendo composta por ervas medicinais, não tem efeitos colaterais, ou caso apareçam, não são freqüentes.

– A Fitoterapia possui produtos feitos de acordo com fórmulas magistrais, reunindo vários tipos de ervas em um mesmo comprimido. Muitas vezes, o sabor é amargo, mas estando na forma de comprimidos, o paciente não terá dificuldade em ingeri-los.

– As fórmulas magistrais de uso centenário possuem, em geral, efeito comprovado bastante seguro

3- Quais os efeitos da Fitoterapia?
Embora o efeito seja sentido com mais lentidão em relação à alopatia, geralmente não causa danos colaterais e/ou toxicidade. Por isso, ao ser associado à Acupuntura, terá resultados mais eficazes.

4- Existem pesquisas a respeito da FITOTERAPIA?
Sim, existem vários institutos de Fitoterapia na China e no Japão. O objetivo principal é utilizar a tecnologia moderna em farmacologia para pesquisar e extrair os componentes terapêuticos das ervas, eliminando os elementos inúteis e/ou tóxicos, podendo-se assim usar concentração, para obter efeitos eficazes.

Os fitoterápicos chineses não são prescrevidos de acordo com as doenças e sim de acordo com as síndromes energéticas. Isto quer dizer que segundo a visão da medicina tradicional chinesa um mesmo medicamento pode ser utilizado em doenças diferentes.

Um dos tratados mais importantes da fitoterapia chinesa é o Shang Han Lun - Tratado do Frio Nocivo. Embora no próprio Nei Jing já havia relatos sobre a utilização de plantas nos tratamentos. Portanto, podemos dizer que a fitoterapia chinesa remonta há 3.000 anos.

A utilização da fitoterapia chinesa vêm demonstrando grandes e rápidos resultados. Quando associada acupuntura ou ao shiatsu acelera os resultados destas.

Não devemos esquecer que segundo a visão da medicina tradicional chinesa, as plantas e fórmulas não são medicamentos e sim alimentos com a capacidade de trazer a harmonia energética para o corpo.

Qual a eficácia de um fitoterápico?
As plantas medicinais vêm sendo usadas por todos os povos e culturas, desde a antiguidade, como principal forma de tratamento e manutenção da saúde.Isto, por si só, é considerado uma prova de eficácia pela OMS. Atualmente, com o desenvolvimento da tecnologia aliado ao interesse em se confirmar o conhecimento da medicina popular, as plantas medicinais estão tendo seu valor terapêutico pesquisado e ratificado pela ciência e seu uso pelos profissionais de saúde vem crescendo. Mais de 60% da população mundial usa plantas medicinais ou seus derivados nos cuidados de saúde.

Como se conseguir os melhores resultados?
Como todo remédio, para se conseguir os melhores resultados dos fitoterápicos, você precisa obter um medicamento de boa procedência a seguir as instruções de dosagens recomendadas na bula ou determinadas pelo seu terapeuta.

Por que muitos fitoterápicos são produzidos com mais de uma planta medicinal?
A associação de plantas medicinais é um recurso utilizado pela medicina popular para aumentar a eficácia dos fitoterápicos.

Posso medicar meus filhos com fitoterápicos?
Sim. Os resultados são excelentes, mas deve-se observar a dosagem correta. Quando se trata de menores de 5 anos é indicado o conselho terapêutico.

Se a dose fosse aumentada, apresentaria melhoras mais rapidamente?
Não. As instruções de dosagens devem ser seguidas rigorosamente para se obter os melhores resultados.Lembre-se que as doses mais sutis podem ser as melhores.

Mulheres grávidas ou que estejam amamentando podem tomar fitoterápicos?
Em geral é melhor evitar qualquer remédio durante a gestação ou amamentação. Consulte sempre seu médico quando precisar de aconselhamento.

Por quanto tempo devo tomar medicamento fitoterápico?
Enquanto se perceber melhora ou durante o período prescrito na receita. Não desaparecendo os sintomas deve-se comunicar ao seu terapeuta.

Posso associar a fitoterapia com a alopatia?
Sim. Contudo com muito critério, pois assim como um fitoterápico pode potencializar a ação de outro fitoterápico, pode também potencializar os efeitos de medicamentos alopáticos.

Como posso saber qual o fitoterápico certo para uma determinada doença?
Esse guia apresenta muito fitoterápico disponíveis em nosso Laboratório. Observe os seus sintomas e ligue- os aos produtos usados. Acompanhe as instruções de dosagem e sempre que possível procure orientação terapêutica.

Os fitoterápicos podem causar efeitos colaterais?
São raros os casos de efeitos indesejáveis (os chamados efeitos colaterais) na utilização de remédios fitoterápicos, desde que utilizados na dosagem correta. Se você sentir qualquer mal- estar deve suspender o medicamento e procurar seu terapeuta.

Como armazenar os remédios fitoterápicos?
Para a conservação ideal dos seus remédios, mantenha sempre os recipientes bem fechados. Guardados ao abrigo da luz, umidade e calor. Observe sempre a data de validade e mantenha os medicamentos longe das crianças.

Como devo tomar os fitoterápicos?
Os fitoterápicos em líquido ( tintura, extrato fluido) devem sempre ser tomados com algum líquido, ( 20 a 30 ml) com água, suco de frutas, isso evita a ação irritativa do álcool, bem como o sabor amargo de ervas.Tome sempre antes das refeições e ao deitar. As cápsulas devem ser tomadas sempre com muito líquido, também longe das refeições. Caso surja alguma irritabilidade gástrica, tome-as mais próxima as refeições ou abra as cápsulas ou abra as cápsulas e dissolva o conteúdo em água ou suco. As cápsulas de nossos fitoterápicos são totalmente naturais e contém nosso logotipo em azul. O uso de chá você encontra orientação na página de ervas medicinais.

O que é doença? E qual seu significado?
Eis uma questão que, por sua importância não devemos deixar de considerar. Não esperemos uma doença que nos faça permanecer ao leito um tempo ou menos prolongado para refletir sobre ela. Para aqueles que se detém somente no aspecto material das coisas, a doença é um fato casual, um acidente: ele, então procura afastar o mais rápido possível os desarranjos pouco importando os meios. Mas o homem não é somente matéria, ele sente que vive; é animado de sentimentos e tem consciência de sua individualidade. E estas manifestações devem ser levadas em conta para um verdadeiro conhecimento do homem. Certamente não é necessário ser muito sábio para perceber que não progredimos senão através das dificuldades, de obstáculos, que somos levados a ultrapassar: observe uma criança que começa a andar, um músico que se exercita para tocar um instrumento, um alpinista que parte para a conquista de uma montanha. A facilidade, ao contrário, nos faz regredir Quando recusamos o esforço, o destino frequentemente faz suscitar um obstáculo que nos obrigara a cumprir aquilo que deveríamos ter feito de bom grado. Assim vemo-nos constrangidos a fazer um esforço maior para encontrar aquilo que nos interessa, é o destino, o "Karma”, não é senão a doença? No entanto é necessário não considerá-la uma punição, mas uma dificuldade sobre o qual devemos procurar triunfar. Não é o terapeuta, mas o doente, aquele que cura. O papel do terapeuta é o de nos ensinar o caminho da cura, assim como o guia ensina ao alpinista as boas tomadas que lhe permite elevar-se por suas próprias forças. O remédio não é senão a chave destinada a abrir a porta da cura.


texto tirado do site Paulo Américo






TOP